sábado, 15 de maio de 2021

CREIO EM TI, BILL GATES !

“Ele não precisa mentir. Nem de  jogar o que tem de credibilidade pelos ares, não nossos, mas  de  milhões de admiradores; porque o mundo acredita em quem fica rico, aprecia a capacidade de ganhar dinheiro dos espertalhões; só mete o pau naquele que arranca dinheiro,  escancaradamente, na nossa cara, tudo às custas de omissão e inércia”.

 Recebi esta mensagem via WhatsApp, bem podia divulgar o nome do autor, até se fosse pelos canais do tambor de indígenas de filmes.

Outro cidadão me “ameaçou” vir à minha casa para acusar os ricaços internacionais de financiarem o socialismo ou o comunismo, todos poderosos, às custas do capitalismo selvagem. Disse: “Insatisfeitos por suas riquezas terem alcançado o grau infinito, acreditam que sejam   deuses”.  Na verdade, ele gritou do outro lado da rua, abaixou a máscara para soltar a voz. Quem viu pôde ter a certeza, de que fosse eu o Bill Gates ou o George Soros perdido no interior destas Minas Gerais. “Tadim de mim!” – pensei, acompanhado de  minha avançada ignorância.

Fiquei pensando por trás de minha máscara que, aliás, todos as têm de seu jeito, que  um Jeca-Tatu da Roça nunca tem o direito de dizer isso, mas somente quem frequenta as páginas do New York Times ou da Forbes. Sendo eu um Mané da Esquina, julgo-me apenas no direito de acreditar, sim, nas palavras do cofundador  da Microsoft, muito mais que no dono do hot-dog  que fica ali nos passeios vendendo os seus produtos para garantir o leite das crianças.

Com todo o respeito a ambos, apenas admito entender que vale a força do acesso à informação. Quer dizer, saber desinteressada ou interessadamente, é o que conta neste momento.




Acredito em Bill Gates também por ele ser claro: novas pandemias vêm aí e o globo terrestre, principalmente os países do primeiro mundo, devem preparar-se para, cada vez mais, enfrentar desafios de desastres naturais e artificiais. É o que diz a lógica vista até por cego de olhos arregalados, burros ou preguiçosos, mesmo os que não ouvem, não leem, não se ligam no raciocínio lógico. E chega de espernear, a ordem é organizar!

O maior súdito ou acesso à verdade, para compensar  o fiel da balança, pode vir exatamente do Izé da Esquina, o Jeca-Tatu, comedor de angu, como diz outro lambedor de rapadura, desfazem dele o criador de caso, que vive reclamando, nada faz, ou se age, adora uma contramão.

Deus criou  — se não foi Ele, o herói é você —  o ser terrestre  para  ir em busca de uma grande conquista, um feito notável, memorável. Mas, o dito cujo homem resolveu  mostrar forças que não tem, exibir capacidade que nunca lhe foi dada para deixar tudo aí malfeito, à beira do caos.

A raça humana bate no peito para dizer impropérios um para o outro e a verdade é a seguinte: operando máquinas sofisticadas, tocando naves espaciais de tecnologias incríveis, está a cabeça do mesmo ser pré-histórico que fazia tudo por guerras e hoje faz mais que isto: para construir o caos geral.

Pronto. Creio em Bill Gates, mesmo que seja ele irmão ou primo do Belzebu que tanto o mundo teme, ou de um Lúcifer qualquer, que outro lado tanto estima por lhes dar um aparente conforto material.

Diz Gates que tudo mudou. Já alteramos os métodos de higiene, vamos ter que nos adaptar a um tipo, não exagerado, de distanciamento social, precisamos criar aproximações mais coletivas de lideranças, deixemos de acreditar nos super heróis dos filmes e antigas revistas em quadrinhos.

A busca é da igualdade, sim, mas com pesos  nos ombros de todos.  Minha inarredável  ideia do plano comunitário continua de pé, mesmo que me chamem de velho gagá, ou de Bill Gates ou George Soros às avessas. Agradeço de bom grado.


José Sana

Em 15/05/2021

(Foto: Divulgação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário